top of page

O som que fez o som de Letrux

Desde que nasceu, Letícia Novaes, a Letrux, está aos prantos. “Sou chorona. Sou hilária também, muito boba, rio de muita bobagem. Sou piadista, mas choro dia sim, dia não.” No início de 2020, então, a cantora carioca lançou Letrux aos Prantos, seu segundo álbum solo, todo dado aos sentimentos e às reflexões sobre a existência.


“As aproximações [entre os dois primeiros discos] são que eu continuo uma eterna observadora das relações, do amor. E gosto de escrever sobre isso, sobre detalhes”, diz a compositora. Segundo ela, em Letrux aos Prantos há uma ousadia maior no som, tanto pelo uso da voz quanto por aspectos da banda. “Todo mundo ficou numa fissura sonora maior, sem dúvida. A intimidade gera isso também, e é uma delícia”, conta.


Em entrevista ao Itaú Cultural (IC), a cantora compartilha suas referências na música, fala de como desanuvia a mente estando em casa e indica dez canções e artistas que fizeram e fazem o seu som.



Posts recentes

Ver tudo

Opmerkingen


bottom of page